Queijo Gouda: O Que Fazer Com Essa Delícia

queijo-gouda

O queijo gouda é um tipo de queijo originário da Holanda, e assim como outros tipos de queijo, recebe o nome da cidade em que foi criado.

Esse queijo foi fabricado originalmente na cidade de Gouda, que pertence à província da Holanda do Sul, situada nos Países Baixos. Apesar disso, o gouda ainda não é um tipo de queijo certificado com o selo de Denominação de Origem Protegida.

É um tipo de queijo que é normalmente produzido com o leite de vaca pasteurizado, mas há produtores que optam pelo uso do leite de ovelha.

Além disso, é uma das variedades de queijo mais consumidas no mundo, sendo o mais popular da Holanda e também muito apreciado no Brasil.

Continue lendo para conhecer um pouco mais sobre este queijo delicioso!

queijo-gouda-2

Como É O Queijo Gouda?

O queijo gouda é um tipo de queijo que faz parte do grupo de queijos de massa – ou textura – semidura para dura e, portanto, apresenta uma massa mais firme e consistente, com textura lisa e elástica, podendo também exibir pequenas crateras.

A maturação do queijo gouda pode ser de no mínimo um mês a até três anos. Um queijo gouda com tempo de cura muito longo apresenta um sabor mais intensificado e uma massa mais dura e menos úmida.

Além disso, a sua superfície externa é envolta em uma casca lisa natural de coloração que varia entre tons de rosa, vermelho, laranja e amarelo. No Brasil, pode ser encontrado envolvido em cera de coloração rosa, amarela ou preta.

O seu sabor é levemente adocicado, lembrando um pouco o sabor da avelã. O seu sabor é versátil e pode facilmente substituir o queijo prato quando ainda jovem. Se o queijo gouda sofrer um processo de cura maior, pode substituir queijos mais fortes como o queijo parmesão.

A Origem Do Queijo Gouda

Não se sabe ao certo como o queijo gouda foi criado, mas sabe-se que tudo começou na cidade de Gouda, que está situada no país da Holanda.

O queijo gouda não recebeu o selo de Denominação de Origem Protegida, porém, a Comissão Europeia já deixou claro o seu interesse por certifica-lo.

Por enquanto, qualquer produtor de queijos pode fabricar o tipo de queijo gouda e comercializar com esse nome, sem problema algum.

Se quiser conhecer um pouco mais a cidade, aqui vai um vídeo super legal sobre o tema:

Como É Produzido O Queijo Gouda?

O queijo gouda, assim como a grande maioria dos outros tipos de queijo, é preparado utilizando como matéria prima o leite de vaca integral pasteurizado.

A pasteurização – ou seja, o processo de esterilização – do leite para a produção do queijo gouda é específica, e deve ser feita por 30 minutos, a uma temperatura que varia entre 63 e 65º C. Em seguida, o leite é resfriado até atingir uma temperatura de 38º C.

Após o resfriamento do leite de vaca, são adicionados ao leite um conjunto de microrganismos, chamado de cultura láctea, cujo habitat natural é o próprio leite, sendo muito utilizado na produção de diversos laticínios. Nessa etapa será realizada a pré-fermentação.

A Adição De Coalho E Moldagem

É somente após a etapa de pré-fermentação que o leite fermentado recebe o coalho, cujas enzimas irão realizar a coagulação do leite, dividindo-o em soro e massa láctea. Em algumas produções, é adicionado também corante ao leite fermentado.

Após o processo de coagulação, o soro é retirado e a massa é devidamente preparada. A partir disso, a massa é levada para moldes, onde é prensada para ganhar firmeza e consistência, e para que seja retirado todo o soro excedente.

Em seguida, são feitos cortes nas bordas da massa já prensada para deixa-la com um aspecto melhor para ser comercializada. E então, a massa é salgada.

O Processo De Maturação Do Queijo Gouda

Assim que é finalizado o processo de preparação do queijo gouda, é o momento de realizar a cura da peça, de forma a deixa-lo maturado.

O tempo de maturação do queijo gouda vai definir aspectos importantes do queijo, como o sabor, o aroma e a textura. O processo e o período de cura do queijo gouda é tão importante que pode dividi-lo em vários tipos de queijo.

Um queijo gouda cujo tempo de maturação é curto apresenta um sabor mais adocicado e suave, uma coloração mais pálida e uma textura mais macia, cremosa, úmida e um pouco elástica.

Já o gouda que passou por um processo de maturação mais longo ganha uma massa mais firme e dura, com aspecto seco e menos úmida. Além disso, tende a exibir uma coloração mais amarelada e apresentar um sabor muito mais acentuado e pungente, que lembra o tipo de queijo parmesão.

Finalização E Comercialização

Após o processo de cura do queijo gouda, que pode durar entre quatro semanas – um mês – a doze meses – um ano, o queijo gouda é finalmente preparado para ser comercializado.

Para isso, ele passa por um processo de acabamento, onde recebe uma espécie de resina plástica. Essa resina somente é colocada no queijo gouda após o processo de formação da sua casca natural.

A casca natural deve possuir uma textura lisa, brilhante e apresentar um toque seco. Então, o delicioso gouda holandês está pronto para ser consumido!

Leia Também – Queijo Brie: O que é? Como Comer? [2021]

queijo-gouda-3

Os Tipos De Queijo Gouda

O queijo gouda é dividido em sete variedades diferentes, classificados quanto ao seu período de cura, que vai do mais curto – cerca de quatro semanas – até o mais longo – em torno de um ano.

Cada tempo de maturação produz características distintas para cada queijo. E não é só a massa do queijo que altera seu sabor e textura, mas a casca também sofre mudanças no seu aspecto.

Quanto mais jovem for o queijo, cujo tempo de cura é menor, a casca se apresenta com coloração mais saturada em tons de rosa, vermelho, laranja ou amarelo.

Se o gouda sofrer um tempo de maturação maior, podendo chegar a um ano, a casca que envolve a massa ganha uma coloração cada vez mais escura, chegando a atingir tons de preto.

Veja abaixo os tipos de queijo gouda:

Grasskaas

O queijo gouda grasskaas – ou “queijo gouda de grama” – é tipo de queijo gouda mais jovem, sendo ele comercializado e vendido tendo passado por um processo de cura muito curto, de no máximo quatro semanas, pouco tempo após a produção.

Por isso, é o gouda cujo sabor é mais leve e suave, de coloração mais clara, e por isso é muito apreciado por quem prefere sabores levemente adocicados.

A matéria prima utilizada é o leite de vaca ordenhado no inicio da primavera, quando as vacas se alimentam de grama fresca. Isso porque na Holanda, o inverno rigoroso reduz a quantidade de plantas que alimentam o animal.

Jonge Kaas

O queijo gouda jonge kaas – ou queijo gouda jovem – assim como o gouda gasskaas, é um queijo que passou por um período curto de maturação.

No caso do jonge kaas, o tempo de cura gira em torno de um mês, um pouco a mais ou um pouco a menos, a depender do produtor. Por isso, apresenta um sabor também leve, com notas de nozes e avelãs.

A sua textura é macia, de cor pálida. Alguns produtores acham interessante saborizar o Jonge kaas adicionando especiarias na massa, tornando-o mais exclusivo.

Jong Belegen

O queijo gouda jong belegen – ou queijo gouda jovem maturado – como o próprio nome já explica, é um tipo de gouda jovem, assim como o Jonge kaas, mas que passa por um processo de maturação um pouco maior.

O jong belegen pode sofrer um tempo de cura que é o dobro do jonge kaas, variando entre oito a dez semanas, pouco mais de dois meses.

Seu sabor é um pouco mais intenso, e sua massa apresenta uma coloração mais amarelada, podendo ter uma casca alaranjada. Alguns produtores costumam temperá-lo com cominho.

Belegen

O gouda belegen – ou queijo gouda maturado – é um tipo de gouda que permanece em processo de maturação por um período que varia entre quatro a cinco meses, ou 16 a 18 semanas.

O resultado é um queijo menos macio, uma vez que a massa perde um pouco de umidade. O seu sabor começa a se apresentar mais forte e pronunciado ao paladar.

Extra belegen

O gouda extra belegen – ou queijo gouda extra maturado – já é um tipo de gouda considerado mais maduro e classificado como gouda envelhecido. O seu tempo de cura é de cerca de sete a oito meses

Oude kaas

O gouda oude kaas – ou queijo gouda velho – é um dos queijos gouda mais maduros que existem.

Ele passa por um processo de maturação que dura entre dez a doze meses, e durante desse período, recebe uma camada de cera na coloração preta.

A camada de cera serve para proteger o queijo no decorrer do processo de cura. Como não permite que o ar circule, o queijo não desenvolve casca.

Overjarig ou Extra Olde

Por fim, o gouda overjarig – ou golda perene – é um tipo de queijo golda extra maturado. O seu processo de cura dura um período de no mínimo um ano, podendo alcançar mais tempo, cerca de até 18 meses.

Por isso, se apresenta como um queijo de aparência super seca e massa de aspecto rachado, com uma coloração muito mais escura que tende para tons de marfim, dourado e amarelo escuro.

O seu sabor é mais acentuado e pungente, sendo mais difícil agradar todos os paladares.

Gouda Boerenkaas

Uma outra classificação de queijos gouda é o boerenkaas, ou queijo gouda de fazenda.

Os queijos gouda de fazenda são queijos produzidos também a partir do leite de vaca. A diferença é que o leite não é pasteurizado, ou seja, não sofre processo de esterilização.

O leite utilizado na preparação é ordenhado de vacas que pastam de forma livre pelos campos das fazendas dos produtores.

Como Degustar O Famoso Queijo Holandês?

O gouda é um tipo de queijo muito prático e versátil, podendo ser servido de várias formas. Ele pode ser cortado em cubos, pode ser ralado, fatiado ou até mesmo derretido.

Fica uma delícia em tábuas de frios juntamente com outros tipos de acompanhamentos como frutas frescas e secas, castanhas, amêndoas e nozes, pães e torradas, e principalmente ao lado de outros tipos de queijo.

Os melhores queijos para fatiar são os queijos gouda mais jovens, como o grasskaas e o jong belegen, com tempo de maturação menor, pois são mais macios e elásticos. Perfeitos para pratos leves, o que agrada também o paladar de crianças e idosos.

O queijo gouda é um tipo de queijo que pode ser facilmente derretido, principalmente se ele for um queijo mais jovem, se tornando uma ótima opção para ser aplicado em recheios de sanduiches ou como molho para massas e carnes.

Quanto mais maduros, menos eles derretem, pois sua massa perde umidade. Então, os queijos gouda mais maturados são boas opções para enriquecer o sabor de sopas e molhos. Fica uma delícia!

E Como Harmonizar O Queijo Gouda?

A harmonização do gouda com vinhos e cervejas irá depender da sua maturação.

Queijos goudas mais jovens, com tempo de cura menor, são mais facilmente harmonizados com cervejas suaves. Quanto aos vinhos, os queijos gouda de curta e média maturação combinam com vinhos frutados como o Riesling e o Chenin Blanc.

Já os queijos gouda mais maduros possuem um sabor mais acentuado, portanto harmonizam bem com vinhos aromatizados. As melhores opções de vinho são o Côtes du Rhône, o Sauvignon Blanc e o Merlot. Além disso, combinam bem com cervejas mais fortes.

O Queijo Gouda No Brasil

É mais comum encontrar no Brasil queijos goudas jovens, com período de maturação menor.

Além disso, possuem uma camada rosa como casca que pode ser consumida pois não é feita de parafina. A sua coloração é resultante da adição de corantes artificiais ou naturais como o carmim cochonilha.

Agora que você sabe tudo sobre o queijo gouda, não deixe de experimentar esse maravilhoso queijo holandês! Venha conhecer também os outros tipos de queijo!

Se a sua cozinha falasse, o que ela diria? Aqui eu digo tudo! MUITO PRAZER, sou a Cozinha que fala! #cuisinenopopulê

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.

Site Footer