Guia do Feijão de Corda [2021]

feijao-de-corda

Feijão de corda, feijão fradinho, feijão frade. Conhecido por vários nomes, este alimento é uma das iguarias da culinária brasileira.

Além de ter um sabor característico e compor vários pratos regionais, esse feijão também é um símbolo cultural do Nordeste.

Por conta da sua qualidade, versatilidade e nutrientes, o alimento se popularizou em todo o país, e conquista paladares sempre que é preparado.

Por isso, se você quer aprender como fazer feijão de corda e conhecer mais sobre esse alimento emblemático, confira o guia especial que A Cozinha Que Fala preparou para você!

O que é feijão de corda?

Popular na culinária nacional e parte do dia a dia do Nordeste brasileiro, o feijão de corda é um alimento que faz parte da família das leguminosas.

Apesar do feijão estar presente nas principais refeições de 90% dos brasileiros, a vigna unguiculata, nome científico do feijão de corda (ou feijão fradinho), se desenvolveu massivamente no Norte.

Cada região tem seu feijão representante, e os estados do Nordeste adotaram o fradinho como símbolo cultural.

Hoje, inúmeros pratos locais têm essa leguminosa como base, que oferece versatilidade no preparo e sabor característico.

Curiosamente, o nordeste tem o costume de consumir o feijão de corda durante todo o ano, mesmo que ele não esteja plenamente desenvolvido.

Por isso, ele também leva o nome de feijão-verde, quando é colhido antes da maturação, e feijão de corda, quando seus ramos já cresceram o suficiente para encerrar a safra.

Características do feijão de corda

Muitas pessoas podem estar acostumadas com a aparência do feijão carioca, ou o famoso carioquinha, consumido por 85% da população.

No entanto, ao contrário da carioquinha, o feijão de corda possui um grão claro, quase esbranquiçado.

As sementes comestíveis possuem identificação através de pontos pretos, chamados de “olhos”, localizados na curvatura do grão. Inclusive, isso ajudará a separar os grãos estragados dos saudáveis na hora do preparo!

O caule do feijão de corda cresce em hastes finas, assumindo um aspecto de trepadeira. Além disso, suas flores se desenvolvem como pequenos cachos, o que originou o nome da leguminosa.

A vagem do feijão de corda (ou feijão fradinho) é mais comprida do que outros tipos, com um grande número de grãos e casca lisa.

Trata-se de uma planta anual, que se desenvolve facilmente em solos menos úmidos e temperaturas mais quentes.

História do feijão de corda

Existem muitas especulações sobre a história do feijão de corda, especialmente como ele chegou ao Brasil.

Apesar de nenhuma teoria ter sido confirmada, historiadores acreditam que a leguminosa surgiu na África Tropical.

Posteriormente, se espalhou para a Índia e países da África do Norte, tornando-se uma planta popular nesses territórios.

Já quanto à chegada do grão no Brasil, acredita-se que eles vieram clandestinamente junto de navios negreiros, com africanos escravizados na época colonial.

Dessa forma, o Norte e Nordeste iniciaram o cultivo dessa planta, o que também explicaria a familiaridade do grão com solos mais áridos e quentes.

Atualmente, essa é uma das hipóteses mais aceitas sobre o surgimento do feijão fradinho no Brasil.

Com o passar dos anos, o grão conquistou outros estados, especialmente Minas Gerais, no centro-oeste do país.

Hoje, o feijão de corda faz parte da história do Nordeste, sendo um forte símbolo cultural e participante essencial da alimentação dos brasileiros.

feijao-fradinho
As vagens desse feijão crescem como cordas; é daí que vem o nome tão popular (Foto: Reprodução)

Qual o sabor do feijão de corda?

Antes de embarcar na aventura de experimentar e aprender como fazer feijão fradinho, é importante conhecer um pouco mais do seu sabor tão característico.

Isso porque pessoas acostumadas com outros tipos de feijão podem estranhar o gosto do grão. Mas, com as receitas certas, é possível se apaixonar por ele.

Em contrapartida ao feijão carioquinha, o feijão de corda não é grão muito macio, mesmo deixado de molho e após o cozimento.

Além disso, ele não produz um caldo tão grosso quanto outras leguminosas parecidas, o que proporciona um gosto mais seco ao paladar.

Seu sabor é ligeiramente adocicado, e algumas pessoas podem achar que ele “pesa na boca”.

Essa é uma das maiores diferenças para o feijão carioca ou preto, por exemplo, que têm um aspecto mais salgado.

No entanto, essa característica do feijão fradinho o torna ideal para diversas receitas, inclusive como tira-gosto.

Propriedades medicinais do feijão de corda

É claro, além do sabor inconfundível e da versatilidade na cozinha, o feijão de corda também possui diversos nutrientes e propriedades medicinais.

Isso porque ele é um legume com poucas calorias, gorduras e rico em nutrientes essenciais, como:

  • proteínas;
  • sais minerais;
  • vitaminas;
  • fibras;
  • fósforo;
  • cálcio;
  • muito ferro;
  • potássio;
  • vitaminas A, C e K.

Ou seja, uma importante fonte de todas as substâncias nutricionais que precisamos ingerir diariamente.

Além disso, de acordo com a Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), consumir duas conchas por dia de feijão fradinho já oferece inúmeros benefícios para a saúde. Por exemplo:

  • auxílio no emagrecimento;
  • redução do colesterol;
  • melhora da pressão alta;
  • fortalecimento dos ossos;
  • combate a anemia;
  • controle da diabetes;
  • melhora no intestino.

Também é bom para a aparência do cabelo e da pele. Ou seja, o feijão de corda é extremamente benéfico para a saúde.

Como fazer feijão de corda?

Depois de conhecer mais sobre esse grão e todas suas propriedades, chegou o momento de aprender como fazer feijão de corda.

A princípio, ele tem um preparo parecido com os demais feijões, através do cozimento na panela de pressão.

No entanto, o que fará a diferença quanto ao sabor e aspecto da leguminosa são os temperos utilizados, e o tempo de molho.

Como o feijão fradinho possui uma concentração um pouco maior de sódio, é recomendável optar por temperos naturais, como:

  • salsinha;
  • cebolinha;
  • coentro;
  • cheiro-verde;
  • pimentão;

Se quiser adicionar algumas especiarias em pó, experimente um pouco de cominho, pimenta-do-reino e páprica. Inclusive, nós temos um conteúdo incrível sobre esse tempero, confira aqui!

Agora, para não errar em como fazer feijão de corda, veja esse passo a passo básico:

  1. Primeiramente, separe os grãos estragados, reservando os saudáveis em uma tigela;
  2. Coloque o feijão de molho. O tempo mínimo recomendado é de 2 horas, mas muitas pessoas costumam deixar de um dia para o outro, para aproveitar ao máximo o cozimento;
  3. Realize o cozimento em uma panela de pressão pelo tempo que achar necessário. Para pratos comuns, do dia a dia, é comum deixar 40 minutos no fogo. Mas também é possível fazer saladas e tira-gosto, nesse caso o ideal é de 15 a 20 minutos, para ele ficar mais firme;
  4. Por fim, tire da panela e termine de temperar com as especiarias do seu gosto. Também pode acrescentar alho e cebola fritos;
  5. Espere a água secar e sirva!

Seu feijão de corda está pronto! Esse é o passo a passo para cozimento simples, mas você pode adaptar para outras receitas também.

Pratos populares com feijão de corda

Se você deseja conhecer melhor a cultura nordestina, com certeza precisa experimentar pratos típicos com feijão fradinho.

Um dos mais populares na região e em todo o país é o famoso baião de dois. Ele é feito com arroz e diferentes misturas, geralmente com bacon, calabresa e temperos.

Além de tudo, é um dos pratos mais fáceis de fazer! Basta preparar o feijão e o arroz normalmente, e depois uni-los em uma única panela. No entanto, procure deixar os grãos mais aguados, para ficar com uma consistência mais “pegajosa”.

O feijão de corda também é popular em saladas. Ele pode ser servido com salada de tomate, pepino, folhas, vinagrete e ser incrementado com ingredientes como milho, por exemplo.

Na Bahia, o feijão fradinho faz parte de um dos pratos mais típicos do Brasil, o acarajé, e compõe uma farofa bastante popular também.

como-fazer-feijao-de-corda
Baião, farofa, salada: o feijão de corda é versátil na cozinha, e pode fazer parte de várias receitas (Foto: Reprodução)

Improvisações na cozinha

É simples começar a aproveitar o feijão de corda. Assim como outros feijões populares, ele compõe pratos típicos, comuns e do dia a dia.

Primeiramente, se você é iniciante e ainda não está acostumado com o sabor desse grão, experimente cozinhar por um período maior, com temperos do seu agrado.

Mas lembre-se que a consistência dele é mais dura, e ele não deixa tanto caldo quanto o feijão carioca, por exemplo.

Por isso, pode ser estranho saborear o feijão fradinho nas primeiras vezes.

Se desejar, adicione um pouco de arroz na mistura e faça um baião de dois simples! Acrescente bacon, calabresa, linguiça e outros condimentos que gostar.

Para improvisar uma salada, cozinhe apenas o suficiente para quebrar a dureza do grão e coma com a sua salada preferida, semelhante a grão de bico.

Em conclusão, o feijão de corda é perfeito para inovar na cozinha e experimentar diferentes sabores com um toque nordestino no prato.

Conclusão: Vale a pena provar feijão de corda?

O feijão é uma das leguminosas mais populares no Brasil. Ele é acessível, popular, versátil e com os nutrientes necessários para a base da nossa dieta.

E o feijão fradinho é ainda mais especial! Além de ser um símbolo cultural do Nordeste, seu sabor é marcante, e traz um toque diferenciado para pratos salgados.

Por isso, se você quer descobrir novos gostos e inovar na sua cozinha, o feijão de corda é uma ótima alternativa.

Tente fazer ele com seus acompanhamentos preferidos, para acostumar com o sabor, e, quando já estiver experiente, prove pratos típicos regionais para se encantar, ainda mais, pelo feijão de corda!

Gostou de conhecer mais sobre esse feijão e seu sabor? Não deixe de conferir nossos outros conteúdos para ver mais dicas e curiosidades culinárias!

Se a sua cozinha falasse, o que ela diria? Aqui eu digo tudo! MUITO PRAZER, sou a Cozinha que fala! #cuisinenopopulê

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.

Site Footer